Conexão Xalingo – Blog

Tag - realidade virtual na educação

Saiba como a realidade virtual pode ajudar em suas aulas

Com o avanço da tecnologia, a Realidade Virtual tem ganho cada vez mais espaço na educação. E o melhor: os custos têm baixado com o aumento das opções disponíveis no mercado.

Outro passo importante para o fortalecimento da sua utilização, são os conteúdos já desenvolvidos para usar com a tecnologia, possibilitando desde um passeio por museus famosos à compreensão das células do sangue.

Exemplos de aplicativos interativos para utilizar em sala de aula

Google Street View:  Com o smartphone e um óculos VR, é possível visitar virtualmente qualquer lugar no mundo e olhar ao redor, como se estivesse no local. Já pensou mostrar algum lugar histórico em outro país?

The Body VR: Permite entender o funcionamento das células do sangue.

Discovery VR: Tem uma variedade de vídeos interessantes que podem ser trabalhados em sala de aula.

The Night Café:  Permite realizar um tour virtual pelar obras do pintor holandês Vincent Van Gogh.

Incell VR: É um game em forma de corrida, no qual uma célula (com formas humanas) viaja através do corpo humano, lutando contra vírus perigosos, além te ter missões que envolvem se esquivar ou coletar objetos.

E você, professor: já conhece a tecnologia de Realidade Virtual? Já imaginou possibilidades de sua utilização em sala de aula? Deixe suas ideias e opinião nos comentários!

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube:  https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: https://novaescola.org.br/conteudo/9127/realidade-virtual-como-viajar-para-outro-pais-sem-sair-de-sua-classe

6 exemplos de avanços tecnológicos para a educação brasileira

A educação está mudando. No mundo inteiro, inclusive no Brasil. A tecnologia tem tomado seus espaços e levado inovação para dentro da sala de aula. Na postagem de hoje, trazemos 6 exemplos para transformar a educação brasileira através dos avanços tecnológicos.

1) Aprendizado em 3D

Os ambientes em 3D facilitam a explicação de conceitos complexos, com um ponto de motivação, de uma forma mais rápida. Uma alternativa que nos transporta para diferentes espaços onde o estudante deixa de ser um espectador para ser protagonista ativo do seu aprendizado.

Com a realidade virtual se abre um extenso leque de possibilidades para desenhar, criar e compartilhar conhecimento.

O que é preciso? Uns óculos de visão HDM 360º, um dispositivo eletrônico compatível (pode ser um computador, um tablet ou um smartphone) e predisposição para abrir a mente e deixar que a imaginação voe.

2) Gamificação

A gamificação educativa não consiste simplesmente em jogar videogame. É uma metodologia que permite a internalização de conhecimentos de forma lúdica, gerando uma experiência positiva no aluno. Os chamados jogos de aprendizagem com uma proposta didática, sem a vestimenta da “obrigatoriedade” tal como se apresentam as metodologias tradicionais.

Os jogos educativos são desenhados a partir de uma série de mecânicas, como histórias, recompensas ou níveis. As instituições educativas apostam cada vez mais por recursos gamificados nos seus planos de estudo para conectar com as novas gerações.

3) Aprendizado colaborativo

A evolução da Internet permitiu que o aprendizado colaborativo e todas as sinergias relacionadas sejam possíveis. Uma metodologia dinâmica que permite desenvolver habilidades, como o trabalho em equipe, o espirito crítico ou as relações interpessoais.

A diversidade de conhecimentos e experiências dos diferentes integrantes do grupo promove um aprendizado baseado na motivação e no esforço coletivo para alcançar os objetivos marcados. Neste processo, as redes sociais aplicadas à educação são determinantes para o impulso desta metodologia.

4) Youtube e o ensino

A Internet também está mudando o papel dos professores. Se antes nós assistíamos a aulas magistrais, com monólogos intermináveis, agora estes profissionais apostam pelas novas tecnologias e redes sociais para compartilhar o seu conhecimento. Os “professores youtubers” utilizam o poder do audiovisual para conectar com a audiência de uma forma mais amigável, próxima e muito inspiradora.

5) Robótica e programação

O pensamento robótico e a programação são tendências que tem cada vez mais aceitação entre as instituições educativas. Dentro de um contexto digital, estas dinâmicas potenciam o raciocínio lógico, a compreensão de conceitos abstratos e a aquisição de conhecimentos informáticos para a vida diária.

Contar com um pensamento global sobre estas duas áreas possibilita uma maior adaptação ao desenvolvimento já desenfreado das novas tecnologias.

6) Machine Learning

O Big Data aplicado à educação, também conhecido como machine learning, permite melhorar a experiência formativa dos usuários através do poder dos dados. Esta tecnologia proporciona informação sobre o que funciona e o que não.

Estabelecendo padrões de conduta, o formador pode adaptar seu programa às necessidades específicas de cada aluno, ou seja, este sistema mede o progresso do aluno e detecta se ele precisa de informação complementar ou se tem que enfatizar em determinados conceitos.

A formação on-line não é algo novo, o certo é que está experimentando um auge importante nos últimos tempos. Com a metodologia e-Learning o aprendizado se democratiza e se rompem espaço-temporais para chegar à mais pessoas.

A realidade virtual aterrissou no campo da formação para ficar. Cada vez são mais as ferramentas que possibilitam um aprendizado experiencial em ambientes 3D. Novos espaços imersivos onde o usuário adquire as capacidades necessárias para solucionar diferentes desafios formativos. Sem esquecer que a experiência é uma das alternativas mais eficientes para a consolidação de conhecimentos.

Créditos da imagem: Shutterstock

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube:  https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: http://noticias.universia.com.br/educacao/noticia/2019/03/20/1164609/6-fatores-sucesso-transformacao-digital-educacao-brasil.html

Realidade virtual para aprender matemática? Descubra

A tecnologia tem se mostrado aliada para a educação em diversas matérias. Uma delas é a matemática. E nesta escola o aprendizado dos números e das operações matemáticas tem ganho o auxílio de uma ferramenta especial.

Estamos falando da realidade virtual. No Centro Educacional Marista São José, de São José/SC, a tecnologia e a Matemática se encontram na Jornada Ampliada, através do projeto “Matemática e Iniciação Científica”.

O projeto, que acontece no contraturno escolar, tem o objetivo de aprofundar os conceitos matemáticos, conciliando a prática e a pesquisa. Assim, tornar a aprendizagem ainda mais divertida e interessante. “A Matemática já está presente em vários lugares e situações do dia a dia, neste caso estamos conectando a prática com o ambiente virtual, em que elas podem dar vida a todos esses elementos”, comenta a educadora Simone de Souza.

Benefícios da realidade virtual na educação

A inserção de atividades com realidade virtual na rotina escolar pode facilitar ainda a memorização do conteúdo, melhorar o entendimento de alguns temas e engajar as crianças e adolescentes. “É mostrar que é possível aprender, interagir e fomentar a imaginação”, reforça Simone.

A iniciativa conta com 58 projetos voltados para o desenvolvimento integral do estudante. “A proposta é auxiliar no desenvolvimento de áreas que muitas vezes a rotina de sala de aula não consegue atender, propiciando ao aluno o aprendizado com o lúdico e com a tecnologia”, ressalta Danuzio Brandelero, coordenador da Jornada Ampliada.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube:  https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: https://www.segs.com.br/educacao/161540-criancas-aprendem-matematica-com-realidade-virtual

3 aplicativos de realidade virtual para utilizar em sala de aula

As aulas estão chegando e você está pensando em inovar em 2019? A realidade virtual pode ser uma grande aliada na inovação.

Confira estas dicas de 3 aplicativos para os óculos de realidade virtual Oculus Go, dispositivo sem fio que tem como principal novidade o fato de não exigir um smartphone ou PC. Trata-se do mais recente lançamento da Oculus, empresa pertencente ao Facebook.

1) Looking Glass

Vista em 360º de uma sala  que mostra fatos acontecidos entre 1892 e 1933. Em inglês, você tem acesso a mais informações aqui.

2) Wonderful You

O design criativo e as imagens realistas trazem o aluno para um encontro com a vida dentro do útero. Também em inglês. Saiba mais: https://www.oculus.com/experiences/go/1458677940864975/

3) MasterWorks: Journey Through History

A história da construção do Monte Rushmore, monumento onde estão esculpidos os rostos de quatro presidentes dos Estados Unidos, entre eles George Washington, o primeiro presidente dos EUA e Thomas Jefferson, autor da declaração da independência. O aplicativo também é em inglês. Saiba mais: https://www.oculus.com/experiences/go/1748557301886748/

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: http://porvir.org/10-aplicativos-de-realidade-virtual-para-usar-em-sala-de-aula/

Se você gosta de realidade virtual e anatomia, leia essa postagem

Taiwan inova mais uma vez e lança a primeira aula de anatomia em realidade virtual.

Em uma parceira entre a empresa taiwanesa HTC (fabricante de smartphones e aparelhos de realidade virtual) e a Universidade de Medicina de Taipé, foi lançado o primeiro curso de anatomia em realidade virtual do mundo.

Em comunicado para a imprensa, o presidente de Pesquisa e Saúde da HTC, Edward Y. Chang, afirmou que “a realidade virtual mudará radicalmente a educação e ajudará professores, estudantes, médicos e pacientes”.

Utilização da realidade virtual

No curso serão utilizados programas desenvolvidos nessa parceria, e também capacetes de realidade virtual HTC Vive Pro VR, que permitem o estudo da anatomia, de modo independente ou em aulas presenciais com até 300 estudantes conectados simultaneamente.

A tecnologia da realidade virtual oferece um modo mais ativo e uma maior imersão e participação dos estudantes no estudo da anatomia, já que apresenta material em 3D e em tamanho real, indicou o chefe do Departamento de Anatomia e Biologia Celular da citada universidade, Chang Hung-ming.

No curso são oferecidas 4.000 estruturas corporais e funções tais como o pulsar do coração e o movimento das válvulas cardíacas, acrescentou Chang. A Universidade de Medicina de Taipé já estuda a aplicação da realidade virtual a outros cursos em cooperação com a HTC.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/efe/2018/11/30/taiwan-lanca-primeira-aula-de-anatomia-de-realidade-virtual.htm

Realidade virtual ajuda na Geografia, Biologia e Ciências

Escola utiliza o Cardboard da Google para ensinar Geografia, Biologia e Ciências.

No Centro Educacional Século a realidade virtual é aplicada nas aulas de Geografia, Biologia e Ciências, sendo um fator importante para a fixação do aprendizado dos alunos. Segundo a diretora da instituição, a pretensão é que se estenda a toda disciplina que possibilite adaptar o conteúdo ao tipo de visualização em 360°. O material utilizado é o Cardboard.

Fábio Veras, professor de Geografia da escola, explica que esse avanço na aprendizagem dentro de sala de aula permite que o aluno seja transportado para um determinado espaço a fim de perceber os conceitos que são explicados em sala de aula de forma mais ampla e detalhada, não apenas com palavras, mas com a realidade de fato.

“Esse recurso promove uma maior integração dos alunos aos conteúdos, fazendo com que as aulas sejam mais prazerosas e os alunos consigam captar de forma mais eficiente conforme a grade curricular exige,” disse o educador.

De acordo com Veras, os recurso anteriores à tecnologia eram estáticos e, ainda que fossem bons exemplos, o feedback nem sempre era positivo. A partir do momento em que se passa a utilizar a tecnologia, o aluno se torna coautor do conhecimento, principalmente pelo fato dele mesmo manipular o equipamento e poder contribuir com base em seus conhecimentos prévios.

Fonte: http://d.emtempo.com.br/ciencia-e-tecnologia-inovacao/119086/a-tecnologia-da-realidade-virtual-na-educacao-do-colegio-seculo

3 questões sobre a Realidade Virtual na Educação

No Brasil, a Realidade Virtual está se difundindo no sistema de ensino. Um exemplo é o Google Expeditions, aplicativo da G Suite for Education, que já chegou a mais de 100 escolas no país, entre públicas e privadas, e está presente em 50% dos estados.

E para entender um pouco melhor a aplicação da tecnologia em sala de aula, a opinião de especialistas no assunto, é muito importante. Daniel Moreira, especialista em tecnologias de educação do Instituto Singularidades, e Fabia Antunes, diretora de currículo da escola Lourenço Castanho de São Paulo, que usa uma das ferramentas do Google, levantam alguma questões importantes sobre a tecnologia na educação e apontamos 3 delas para você:

1. Planejamento pedagógico

O primeiro passo para utilizar ferramentas, como os óculos de Realidade Virtual, é alinhá-las ao projeto de ensino, para que seu uso não seja meramente recreativo. Segundo Fabia, “a premissa é não usar para consumo de conteúdo, mas para criação ou compartilhamento de conhecimento”.

2. Interdisciplinaridade

“Dentro da Realidade Virtual, é possível propor atividades interdisciplinares, explorar conhecimentos de geografia, história, matemática e ciências dentro de um mesmo espaço”, observa Daniel Moreira. “Mas isso vai depender dos desafios propostos pelos professores”, ressalva.

3. Metodologia ativa

Assim com os games, a aprendizagem por projetos e o design thinking, a Realidade Virtual é considerada uma metodologia ativa de ensino. Se bem utilizada, pode estimular o protagonismo e a formação crítica do estudante.

Fonte:
http://fundacaotelefonica.org.br/noticias/9-questoes-para-voce-saber-sobre-realidade-virtual-na-educacao/

Usando a Realidade Virtual em sala de aula

Com o avanço da tecnologia, a Realidade Virtual tem ganho cada vez mais espaço na educação. E o melhor: os custos têm baixado com o aumento das opções disponíveis no mercado. Outro passo importante para o fortalecimento da sua utilização, são os muito conteúdos já desenvolvidos para utilização com a tecnologia, possibilitando desde um passeio por museus famosos à compreensão das células do sangue. Veja alguns exemplos de aplicativos interativos para utilizar em sala de aula:

Google Street View: Com o smartphone e um óculos VR, é possível visitar virtualmente qualquer lugar no mundo e olhar ao redor, como se estivesse no local. Já pensou mostrar algum lugar histórico em outro país?

The Body VR: Permite entender o funcionamento das células do sangue.

Discovery VR: Tem uma variedade de vídeos interessantes que podem ser trabalhados em sala de aula.

The Night Café: Permite realizar um tour virtual pelar obras do pintor holandês Vincent Van Gogh.

Incell VR: É um game em forma de corrida, no qual uma célula (com formas humanas) viaja através do corpo humano, lutando contra vírus perigosos, além te ter missões que envolvem se esquivar ou coletar objetos.

E você, professor: já conhece a tecnologia de Realidade Virtual? Já imaginou possibilidades de sua utilização em sala de aula? Deixe suas ideias e opinião nos comentários!

Fonte: https://novaescola.org.br/conteudo/9127/realidade-virtual-como-viajar-para-outro-pais-sem-sair-de-sua-classe