Conexão Xalingo – Blog

Tag - tendências para a educação

4 aspectos fundamentais para transformar a educação (parte 2)

Confira outros 2 aspectos que serão fundamentais nas mudanças da educação.

1) Personalização da Aprendizagem

O desafio de atendimento às demandas sociais só terá sentido para o estudante se estiver conectado ao seu contexto. O simples fato de incluir no projeto pedagógico alguns temas, projetos ou unidades de investigação vinculados aos desafios sociais não garante uma conexão significativa com a aprendizagem do estudante.

No SXSW EDU ocorreu um ótimo diálogo sobre casos que combinaram personalização da aprendizagem com impacto social: “Aprendizagem Personalizada com foco na Equidade”, mediada pela Chan Zuckerberg Initiative (em Inglês).

É necessário prover oportunidades para que os estudantes tragam sua curiosidade, suas questões e sua realidade de casa e da vida social para dentro da sala de aula. Ouvir a “voz” do aluno significa se conectar com a sua realidade fora da escola, além de considerar habilidades, sonhos e dificuldades com os objetivos de aprendizagem previstos. Nesse aspecto, observa-se também algumas das 10 competências gerais da Base Nacional Comum Curricular, que devem ser desenvolvidas ao longo da Educação Básica: repertório cultural, trabalho e projeto de vida e autoconhecimento e autocuidado.

2) Educação Integral

Considerar a educação a serviço da transformação social é impossível se o foco for desenvolver apenas habilidades acadêmicas. A própria definição de sucesso acadêmico foi trazida de maneira ampliada no SXSW EDU 2019, onde se frisou a necessidade de desenvolver os estudantes de forma integral.

A personalização da aprendizagem, por sua vez, só pode ser legitimamente praticada se os estudantes forem considerados nas suas dimensões intelectual, física, emocional, social e cultural. O assunto não é novo, e alguns dos ótimos exemplos que já temos no Brasil podem ser vistos aqui.

Na apresentação “Traduzindo a pesquisa na prática” (em inglês), um dos destaques desse aspecto foi a integração de tecnologia, personalização de ensino e uma abordagem científica para estimular o desenvolvimento integral. Outro destaque foi o caso brasileiro trazido pelo Instituto Península: “Uma abordagem integral para formação de professores”.

Confira a primeira parte da postagem aqui.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube:  https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: http://porvir.org/do-sxsw-edu-para-o-brasil-5-aspectos-fundamentais-para-transformar-a-educacao/

4 aspectos fundamentais para transformar a educação (parte 1)

O SXSWEdu 2019 busca promover a inovação em aprendizagem por meio de uma comunidade de profissionais que olham para o futuro da educação, e já está em sua nona edição.

No evento deste ano, foram apontados alguns dos aspectos fundamentais para transformar a educação. Confira 2 deles, segundo George R. Stein:

1) Tecnologia

Temos a tendência de pensar em tecnologia como exclusivamente ligada à informação e comunicação, baseada em dispositivos digitais. Porém, a tecnologia na educação existe desde que a humanidade começou a transferir conhecimento de uma geração para outra, usando instrumentos tão simples quanto pedras para desenhar. Mas, como era de se esperar, muitos fornecedores e sessões do evento apresentaram inovações como o uso de inteligência artificial na escola, até possíveis aplicações educativas de Blockchain, passando por aplicativos para escolas e comunidades, entre outros.

O desafio complexo de reduzir a distância entre as mais modernas aplicações e a realidade escolar passa necessidade de considerar as aplicações e usos que os estudantes já têm acesso, além de pensar como a escola consegue incorporá-los de maneira coerente e significativa em uma proposta pedagógica que tenha os professores como protagonistas.

2) Impacto Social

O poder das tecnologias de informação e comunicação de conectar, aproximar e possibilitar a criação e o compartilhamento de conhecimento tem muito valor para a educação. Porém, como já trazia Paulo Freire, se a educação deve combater a alienação e desenvolver as potencialidades humanas para exercer responsabilidade em relação às demandas sociais, a educação e as tecnologias devem ser colocadas a serviço da transformação social.

O evento trouxe essa demanda pela ótica das minorias, dos desafios de comunidades, de questões éticas e desafios globais. Vale ressaltar que o termo “social” também faz referência aos desafios usualmente relacionados ao meio ambiente (mudanças climáticas, lixo, falta de água, etc).

Começando por assuntos que passam pela realidade da sala de aula, da escola e da comunidade, até desafios da vizinhança e questões globais, a melhor maneira de dar significado para a aprendizagem é oferecê-la como uma potencial solução para os problemas reais do universo cotidiano dos estudantes.

Para ver os outros 2 aspectos, clique aqui.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube:  https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

Fonte: http://porvir.org/do-sxsw-edu-para-o-brasil-5-aspectos-fundamentais-para-transformar-a-educacao/

Três tendências da tecnologia que nos levarão à educação do futuro

A presença da tecnologia na educação existe há tempos, com o uso de equipamentos e recursos como vídeocassete, projetores, computadores, internet, lousa interativa e, mais recentemente, laptops e tablets. Entretanto, a discussão sobre o uso da tecnologia nessa área tem-se tornado mais frequente nos últimos anos, à medida que ela se torna mais intrínseca à vida das pessoas.

Além de mudar o cotidiano das pessoas, a tecnologia – com sua constante e rápida evolução – muda a maneira que os estudantes aprendem, como eles interagem e colaboram entre si e como os professores ensinam. Essas transformações nos dão uma prévia de como será o futuro da educação e como as escolas, universidades e instituições de educação precisam estar preparadas para se adaptar e suportar tudo isso. Abaixo, listo alguns dos principais sinais que vão ditar os rumos da educação:

Múltiplos dispositivos: Ter aulas no computador no laboratório de informática, acessar o conteúdo das aulas no tablet, colaborar em um trabalho pelo smartphone… são inúmeros os dispositivos que acessamos no dia, e muitas vezes, usamos vários aparelhos ao mesmo tempo. Além desses citados, também estamos evoluindo para óculos e relógios inteligentes e outros dispositivos vestíveis que só eram sonhos no passado.

Independentemente do equipamento que será mais utilizado na educação do futuro, a mensagem é clara: o acesso às informações, conteúdos e aplicativos desses gadgets precisa ser contínuo, e é preciso que a TI das escolas seja capaz de suportar e garantir esse acesso por qualquer dispositivo.

Nuvem: Com a nuvem, ensinar e aprender tem-se tornado mais social. Os professores podem usar a nuvem para recolher e avaliar os trabalhos e compartilhar as notas on-line. Os alunos podem acessar conteúdos on-line, como documentos, vídeos, imagens interativas, podcasts. Além disso, aplicativos de educação pela nuvem permitem que estudantes de diferentes estados, países e até continentes colaborem juntos.

Muitas instituições de ensino já estão investindo nessa tecnologia e oferecem cursos técnicos, programas de graduação e pós-graduação pela educação a distância, utilizando os recursos da nuvem. Cursos gratuitos on-line de curta duração e sobre todo tipo de assunto – muitas vezes proporcionados por universidades internacionais renomadas – também são cada vez mais comuns de se encontrar.

Disponibilidade: De nada adianta a mobilidade e a nuvem se os sistemas das instituições de ensino não se mantiverem disponíveis. Se houver problemas na velocidade de conexão ou paradas que impeçam que alunos e professores acessem seus dados e conteúdos, eles não vão querer utilizar seus dispositivos para aprender e ensinar.

Da mesma forma, de nada adianta ter belos livros e materiais virtualizados, se eles não puderem ser acessados. E para que a tecnologia não se torne uma barreira para isso, é preciso garantir que a infraestrutura a suporte. Proteger o ambiente de TI da escola ou da universidade com soluções que garantam o acesso em tempo real, evitem paradas no sistema, recuperem qualquer tipo de aplicação ou informação em caso de falhas é essencial para conseguir uma boa experiência da tecnologia no ensino.

Além dessas três tendências que nos mostram a influência da tecnologia na educação, é preciso levar em consideração que as instituições de ensino também demandam atualmente uma infraestrutura de TI mais eficiente para atender às demandas tanto de alunos como de professores. Ter uma estrutura sempre disponível e que pode reduzir custos é um requisito que atrai futuros estudantes e que colabora para a educação conectada do futuro.

Fonte: http://itforum365.com.br

5 tendências de tecnologia para a educação em 2016

Entra ano e sai ano e novas tecnologias surgem na nossa vida. A maioria vem para facilitar o nosso dia a dia e muitas vezes essas inovações serão essenciais. Claro que na educação não é diferente. Todos os anos surgem novas tendências de tecnologia para serem aplicadas em sala de aula e que pode revolucionar o processo de aprendizagem de crianças e jovens.
Veja abaixo algumas tendências que segundo o estudioso de tecnologia Dirceu Minetto separou para o ano que está quase começando!
– Gamificação: A proposta da gamificação é deixar o aprendizado mais atrativo para os alunos. Para isso, a ideia é trazer elementos dos videogames, como rankings e desafios, para aplicativos e plataformas de educação. Dessa forma, os estudantes tendem a absorver melhor os conteúdos e se interessam mais por aquilo que é transmitido. Esse é um processo que já está em prática há alguns anos, mas que vem ganhando força recentemente.

– Aprendizado Informal / Ideal colaborativo: Em tempos de economia compartilhada e redes sociais, as relações entre “pessoas reais” se intensificaram. Hoje, todos estão conectados e dispostos a compartilhar conhecimento. Esse cenário é ideal para a criação de ambientes virtuais de aprendizagem, que ofereçam cursos informais sem vínculos com uma instituição de ensino. Assim, a tendência é que as pessoas compartilhem cada vez mais seus conhecimentos, aumentando o número de vídeos, tutoriais, textos e outros formatos possíveis de ensino.

– Ensino Personalizado: Cada pessoa tem suas preferências, interesses e facilidades de aprendizado. Mas sempre foi inviável pensar em um ensino personalizado, que atendesse as particularidades de cada indivíduo. A tecnologia rompe esse paradigma e cria uma nova oportunidade. Os alunos podem ser direcionados por meio de diversos recursos, como vídeos e infográficos. Com a multiplicidade de conteúdo disponível online, os estudantes também ficam livres para construir o seu próprio caminho de aprendizagem.

– Blended Learning (Ensino Híbrido): A tecnologia também vai entrar nas salas de aula e fazer parte do currículo escolar. A tendência é que os ambientes de ensino mesclem o online com o offline, o que caracterizamos de “Ensino Híbrido”. Essa estratégia contribui para a personalização do ensino, já que coloca o aluno no centro do processo e deixa as aulas muito mais dinâmicas.

– Vídeos e novos formatos: Os vídeos já se consolidaram como ferramenta fundamental para vários segmentos, inclusive a educação. Mas a tendência é que eles se tornem mais dinâmicos, sejam utilizados de modo estratégico e atinjam mais pessoas. Outros formatos inovadores também devem ganhar força como o streaming de aulas e animações.