Conexão Xalingo – Blog

Tag - redes sociais na educação

A rede social pode ser uma ótima opção para divulgação dos trabalhos

A professora de ciências, biologia e química do ensino fundamental 2 e médio, Marcia Cristina Bacic, está utilizando o Facebook para manter o engajamento dos alunos. E tem dado certo.

Marcia já tinha esse contato com alguns alunos pelas redes sociais, e isso facilitou que conseguisse atingir as pessoas nesse período de recesso. Nas atividades em sala de aula, ela costuma tirar foto dos trabalhos e até dos cadernos, quando lições estão caprichadas, e posta em uma página que tem no Facebook com os alunos. Eles veem suas produções, marcam os colegas e cobram que ela poste, pois se sentem valorizados por aquilo que produzem.

Para o Ensino Médio

Para o ensino médio, ela criou salas de aula virtuais no Google Classroom, que é ótimo para ter um ambiente virtual de aprendizagem onde pode disponibilizar atividades, colocar nota e dar feedback (retorno avaliativo) para os alunos, além de usar o Google formulários para questões objetivas de treino de vestibular.

Segundo ela, “há certa resistência entre as famílias porque leva um tempo para pais e alunos aderirem à ideia. Alguns vem me perguntar porque eu inventei algo ‘tão difícil’. Nesses casos, eu faço um passo a passo e, quando conseguem entrar na plataforma, percebem que é algo mais organizado e fácil de trabalhar”.

Para o Ensino Fundamental

No ensino fundamental, apesar de não ter recebido diretrizes para enviar atividades, ela já tinha passado trabalhos que os estudantes deveriam entregar durante a quarentena, como a construção de uma maquete de máquina simples. “Fiquei pensando que aquilo ocuparia espaço nas casas e iria desbotar. Então aproveitei meu contato nas redes sociais e solicitei que, quem já tivessem feito, tirasse uma foto ao lado da maquete – para me certificar de que não estavam pegando fotos da internet – e me mandasse”, salienta.

Marcia também está fazendo as crianças saírem o menos de casa possível, focando em atividades que eles podem fazer aproveitando o que têm dentro de casa, sem precisar sair para comprar nada. Para o oitavo ano, solicitou que os alunos desenhassem a planta de casa, distribuindo aparelhos elétricos e tomadas para que possam trabalhar eletricidade e consumo de energia.

“Esses mecanismos que as tecnologias oferecem são muito ricos. É algo que dentro de sala de aula não dava para fazer, porque eu trabalho em uma região pobre, onde não há acesso universal a computadores e tablets na escola. Ainda não temos solução para aqueles que não têm acesso a internet. O estado ofereceu um aplicativo que usa os dados apenas na hora do login, só que não são todos os alunos que têm celulares ou tablets para acessar. Aqui no interior e em regiões de zona rural, o sinal de telefonia não chega em alguns locais”, afirma Marcia.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/vinculo-com-alunos-em-redes-sociais-ajuda-professora-a-manter-atividades-na-quarentena/

Quer inovar suas aulas em 2020? Então olha estes exemplos (parte 1)

2020 chegou e você já está pensando nas aulas desse ano? Que tal inovar e trazer mais interesse dos seus alunos através de inovações? Confira estes 5 cases de inovação na educação que você aplicar em sua sala também.

Jogos Digitais

No Colégio Agrícola Estadual Daniel de Oliveira Paiva (CADOP), em Cachoeirinha/RS, o professor Eduardo Lorini Carneiro trabalhou conteúdos de geografia com jogos digitais. O projeto ainda deu origem a uma disciplina de games para o ensino fundamental.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Educação Integral

Para trabalhar equilíbrio emocional, concentração, paz interior, respiração de qualidade, além da percepção e descoberta corporal, a professora Litz Araujo Silva começou a ensinar yoga para crianças de 3 e 4 anos da Unidade Municipal de Ensino Porchat de Assis, em Santos/SP.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Redes Sociais

No Colégio Farroupilha, em Porto Alegre/RS, a professora Karina Predebon utilizou o Instagram como aliado para engajar os estudantes e trabalhar um clássico da literatura brasileira. Durante a atividade, personagens do livro ‘O Cortiço’ ganharam vida em perfis da rede social.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Elogios

Com o Diário da Gratidão, a professora Janaína Fernandes Pessoa trabalhou escrita aliada às habilidades socioemocionais. O projeto foi desenvolvido com uma turma de ensino fundamental, no Colégio Espanhol Santa Maria Minas, em Belo Horizonte/MG.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Produção de mídia

Na rede municipal de educação do Recife/PE, a professora Sandra Amorim usou a linguagem radiofônica para trabalhar a Revolução Pernambucana com uma turma do ensino fundamental.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/10-ideias-inovadoras-para-mudar-suas-aulas-em-2020/