Conexão Xalingo – Blog

Tag - leitura infantil

Exemplos de projetos que ajudam a superar a dificuldade na leitura (parte 2)

Na postagem “Exemplos de projetos que ajudam a superar a dificuldade na leitura (parte 1)” vimos alguns exemplos de projetos que auxiliam a superar a dificuldade de leitura das crianças. Agora, veja mais alguns que podem te inspirar!

1) Robô que conta histórias

Na Escola Municipal Marumbi, em Curitiba (PR), depois de escutar relatos sobre a falta de hábito de leitura entre as crianças, a professora Anai da Luz Rodrigues Santos teve a ideia de criar um robô que contasse histórias de clássicos da literatura infantil e histórias escritas pelos alunos. O robô foi construído com circuitos de LED e placas Micro:bit, incluindo caixa de som controlada pelo celular com as gravações das histórias. O projeto está disponível no e-book da terceira edição do Desafio Diário de Inovações.

2) Clube de leitura

Com um “clube da leitura itinerante”, a educadora Edjanne Amaral de Almeida Silva percorreu escolas estaduais de Senhor do Bonfim (BA) com análises de obras, rodas de conversa, esquetes, músicas, recitação de poesias e outras apresentações. Durante os encontros também eram desenvolvidas dinâmicas para estimular a interação entre os estudantes e desestressar.

3) Xadrez literário

Ao perceber que os seus alunos gostavam de desafios, mas não se envolviam nas atividades de leitura, a professora Ana Lúcia Lopes Viana, de Araçatuba (SP), teve a ideia de elaborar um jogo de RPG (Role Playing Game) com pistas que levariam os alunos aos capítulos de livros para desvendar um enigma final e vencer uma jogada de xadrez.

4) Jornal pelo WhatsApp

Em São Leopoldo (RS), a professora Debora Cristina Schilling Machry começou a enviar fotos de artigos de opinião dos jornais para os seus alunos analisarem em casa. A partir dos conteúdos compartilhados pelo aplicativo WhatsApp, a turma deveria refletir sobre os textos e buscar aplicações do que leram.

5) Leitura em família

Devido à falta de um tempo de leitura que pudesse envolver toda a família, a professora Tereza Mara Uchôa, de Fortaleza (CE), montou kits de leitura para as crianças levarem para casa e terem um momento de interação com os pais ou responsáveis. Além de estimular o interesse pela leitura, o projeto teve o objetivo de fortalecer laços afetivos dentro de casa.

6) Produções autorais

Para incentivar o interesse dos alunos pela leitura e ainda debater questões locais do Ceará, a professora Francisca Márcia dos Santos estimulou a criação de produções autorais. A partir da obra “O quinze”, da autora Rachel de Queiroz, os alunos produziram um álbum com biografia da autora, problemas sociais enfatizados na obra, contexto social e entrevistas com pessoas da comunidade que tinham algum grau de parentesco com sobreviventes da seca de 1915.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/projetos-mostram-como-superar-dificuldades-em-leitura-reveladas-pelo-pisa/

Exemplos de projetos que ajudam a superar a dificuldade na leitura (parte 1)

Diante do atual cenário da educação brasileira, que teve resultados ruins no Pisa (sigla em inglês para Programa Internacional de Avaliação de Alunos) com o nível de aprendizagem dos estudantes brasileiros permanecendo estagnado desde 2009, com médias bem abaixo das registradas em países da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), confira exemplos de projetos que ajudam a superar a dificuldade na leitura.

1) Caçada ao QR Code

Para estimular a análise de gêneros textuais e incentivar a leitura, a professora Andréia Vitorino Marcos desenvolveu uma atividade com o uso de dispositivos móveis. Em parceria com a professora de português, Irlane Veloso, ela espalhou trechos de poemas pela escola e pediu para que os alunos saíssem em busca de QR Codes [código de barras 2D que pode ser escaneado pela câmera do celular], como uma espécie de caça ao tesouro.

2) Leitura no Instagram

No Colégio Farroupilha, em Porto Alegre (RS), a professora Karina Predebon utilizou o Instagram para estimular o interesse dos alunos pela leitura. Após trabalhar o período literário do Naturalismo, os alunos iniciaram uma conversa sobre o livro “O Cortiço” e criaram perfis de personagens na rede social para reproduzir a história de forma dinâmica. As postagens seguiam um cronograma de leitura e tinham regras para número de stories, publicações na linha do tempo e comentários.

3) Teatro literário

Diante dos problemas de leitura enfrentados pela Escola de Referência Gil Rodrigues, de Vertentes (PE), a professora Ilka Eliane de Albuquerque Cavalcante teve a ideia de dar início a um grupo de teatro para trabalhar clássicos da literatura brasileira com turmas de  3º ano do ensino médio. Além de incentivar a leitura, o projeto teve a proposta de promover a liberdade de expressão e permitir aos estudantes descobrirem e expressarem suas próprias emoções.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/projetos-mostram-como-superar-dificuldades-em-leitura-reveladas-pelo-pisa/

Quem disse que criança não gosta de ler jornal?

Ler jornais sempre foi um hábito relacionado exclusivamente aos adultos. Mas esta é uma realidade que o Joca, primeiro e único jornal impresso para crianças no Brasil, quer modificar.

Nascido de um pedido do público infantil, que queria estar por dentro do que acontece para discutir com seus colegas, o Joca tem seu conteúdo produzido por jornalistas e pedagogos. Para Stéphanie Habrich, diretora executiva do jornal, é fundamental formar crianças e jovens para participar de práticas reais de leitura e escrita, para que possam ler e compreender a si mesmos e o mundo que os cerca.

O jornalismo infantil, segundo Stéphanie, segue os mesmos princípios éticos do jornalismo voltado para o público adulto, com apuração, imparcialidade e pluralidade de vozes. A diferença é que o conteúdo voltado para o público infantil procura aproximar as notícias da realidade das crianças. Para isso, a linguagem e estrutura do texto são adequadas a essa faixa etária.

O jornal é entregue a cada 15 dias, nas casas das crianças. Segundo Stéphanie, o feedback dos estudantes é maravilhoso, onde alguns relatam que ficam contando os dias para a chegada do Joca e outros dizem dormir com o jornal embaixo do travesseiro.

A inspiração para o desenvolvimento do Joca vem de países como Estados Unidos, Europa e Ásia, que possuem diversos exemplos de sucesso de jornais para crianças.

Fontes:
https://catraquinha.catracalivre.com.br/geral/aprender/indicacao/para-formar-leitores-criticos-o-joca-faz-noticia-para-criancas/