Conexão Xalingo – Blog

Tag - fundamental 1

Professoras mostraram que é possível unir duas matérias

As professoras Janaína Fernandes Pessoa e Elaine Higino se uniram para aula sobre texto narrativo e geometria no fundamental 1. Confira!

Com toda a situação da pandemia em andamento, aulas remotas e distanciamento social, as professoras realizaram um projeto interdisciplinar com dois componentes curriculares que geralmente os alunos veem como distantes: língua portuguesa e matemática.

“A ideia foi trabalhar o texto narrativo e a construção de personagens através de sólidos geométricos dando a oportunidade dos alunos criarem um universo de possibilidades, experimentando o pensamento, colocando a mão na massa, gerando envolvimento com as famílias e vivendo a construção dos conhecimentos. Dividimos o projeto em quatro etapas e cada uma delas trabalhou um P da aprendizagem criativa (projeto, paixão, parcerias e pensar brincando)”, conta Janaína.

Elas então apresentaram a ideia para os alunos de quatro turmas do 4º ano do ensino fundamental em forma de um vídeo convite, convidando os alunos a embarcarem nessa criação. Para isso elas fizeram o vídeo em formato de narrativa, com personagens, para promover o interesse dos alunos, e estes ficaram muito empolgados com a possibilidade de desenvolver um projeto à distância.

Etapas do projeto

“Na primeira etapa trabalhamos a imaginação, onde os alunos tiveram aulas invertidas de língua portuguesa e matemática, videoaulas que foram gravadas por nós, professoras, explicando o que é um texto narrativo e seus elementos, e também o que são sólidos geométricos. Nas aulas síncronas, fizemos a discussão das ideias, com momentos para tirar dúvidas e realizamos uma oficina de criação de roteiro de imaginação, onde os alunos fizeram a chuva de ideias para a sua narrativa”, salienta Janaína.

Já a segunda etapa foi de criação dos personagens. Na aula de língua portuguesa, com o roteiro de imaginação em mãos, os alunos fizeram um roteiro para criação de seus personagens e colocaram a mão na massa durante a aula de matemática, prototipando seus personagens de sólidos geométricos. “A empolgação foi total. Com os personagens prontos, foi a hora de criar a história. Nessa terceira etapa, o pensar brincando foi muito explorado”, afirma Janaína.

A quarta e última etapa foi de compartilhamento. Em três aulas os alunos puderam interagir uns com os outros durante a apresentação das suas histórias, fazendo um pequenos teatro com os personagens e cenários criados.

Resultado

“O brilho nos olhos, a empolgação por ver e ouvir os colegas, a alegria em poder apresentar seu trabalho e interagir com os colegas, mesmo cada um estando em suas casas foi um fator observado muito relevante. Os alunos sentiram-se unidos, próximos, juntos novamente. Os estudantes criaram conexões entre língua portuguesa e matemática que nos surpreenderam.

O envolvimento das famílias com a apresentação dos trabalhos foi muito bonito e algumas mães agradeceram a oportunidade de poder participar de um momento tão significativo dentro desse atual contexto que estamos vivendo”, fala Janaína, empolgada com o resultado.

Segundo Janaína, desenvolver um projeto interdisciplinar à distância lhes ensinou muito sobre como podemos e devemos superar obstáculos e perceber nossas potencialidades. Foi uma experiência muito rica, que marcou as vidas delas como educadoras.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/professoras-se-unem-para-aula-sobre-texto-narrativo-e-geometria-no-fundamental-1/

Professora estimulou os alunos a colocar a mão na massa

Vera Ligia de Campos Henrique é professora de ensino fundamental no Colégio Genius, em Campinas/SP e propôs a utilização de plataforma digital para trabalhar conteúdos de ciências com turmas do primeiro ao quinto ano.

Vera já tem mais de 20 anos de “casa”, com grande experiência em livros didáticos e apostilas, então trabalhar com uma plataforma digital, foi um novo desafio. Mas já nas primeiras aulas, a professora percebeu que os alunos estavam se envolvendo e participando das atividades.

A plataforma CLOE trabalha com a aprendizagem ativa, colocando o aluno no centro do processo. Por lá, é possível percorrer diferentes expedições que integram projetos, conteúdos e atividades práticas para trabalhar de forma significativa.

“Antes do fechamento das escolas, cada uma das minhas turmas estava participando de uma expedição. No quarto ano, por exemplo, estávamos percorrendo uma trilha que apresentava muitas experiências e estimulava momentos de interação entre os estudantes”, salienta Vera.

Quarto ano

A expedição do quarto ano falava um pouco sobre gastronomia molecular, transformações físicas e energia térmica. Além de trabalhar os conteúdos propostos, foram realizadas muitas atividades em sala de aula que estimulavam a reflexão dos estudantes, como experiência de observação de como a água passa do estado sólido para o estado líquido.

“Quando começou a quarentena, apesar de já estar trabalhando com uma plataforma digital, tive que fazer adaptações das aulas porque elas exigiam muitos momentos de interação e trabalho coletivo. Para dar continuidade aos conteúdos, passei a fazer algumas experiências na minha casa e também pedi para que os estudantes tentassem reproduzir com as suas famílias”, afirma Vera.

Resultados das experiências

Durante as últimas semanas, puderam observar o que acontecia com o mingau armazenado em potinhos, fizeram chá e até “geladinho” de vários sabores. “Compartilhamos receitas e tivemos um tempo para descrever como cada um fez na sua casa. Essa parte prática foi muito divertida, e os estudantes se engajaram muito”, completa a professora.

Segundo Vera, faltam três aulas para concluir essa expedição, mas ela já percebe que os estudantes estão envolvidos com o conteúdo. As experiências chamaram muito a atenção da turma, que consegue lembrar de diferentes atividades e conteúdos que foram trabalhados.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/longe-do-laboratorio-turma-de-fundamental-1-pratica-ciencias-na-cozinha/

Saiba como esta professora manteve os conteúdos mesmo à distância

Simone Lassala é professora de ensino fundamental 1 e, assim como todos professores, precisou se reinventar para manter a qualidade de suas aulas com a quarentena. Saiba como ela inovou!

O que Simone tem feito é buscar alternativas para manter as aulas, mesmo à distância. Uma das ferramentas que uma de suas colegas sugeriu foi a ferramenta de gravação de vídeo do Google, chamada Screencastify, que tem uma cara institucional, mas funciona bem para exemplificar assuntos complexos para que o aluno tenha uma videoaula em casa. Entre as tarefas que ela já criou estão dois vídeos para fazer uma retomada das estratégias de cálculo de divisão, a estimativa e o algoritmo tradicional.

Outra ferramenta que está sendo implantada na escola onde leciona é o Zoom, ferramenta de videoconferência. Segundo ela, “ainda é difícil mediar a conversa com uma criança, já que não tem essa autonomia. Eu tenho me desafiado todos os dias. A carga horária tem ficado ainda maior por conta dessa intensidade de estudos também. Outra coisa é que tenho trocado muitas experiências com outros professores, o que no dia a dia dentro da escola é muito difícil acontecer. Não temos esse tempo para conversar e entender as estratégias de cada um, o que funciona melhor. Se for olhar para toda a situação, isso com certeza é um ponto positivo”.

Se o vídeo é uma maneira de passar a explicação de maneira mais clara, também é necessário abrir um canal de comunicação com o aluno durante esse período em que ele está em casa. Pelo ClassApp ele recebe um roteiro de atividades e também pode manifestar dúvidas sobre o que não ficou claro no vídeo ou nas atividades.

“A única questão é que no fundamental 1, em geral, não é o aluno que acessa a plataforma e os pais é que fazem a mediação. Às vezes isso dificulta porque os pais também estão trabalhando de maneira remota, e precisam orientar os filhos e ainda fazer essa mediação com o professor. Os pais não tinham esse papel até agora e há necessidade em fazer isso no momento. Por isso pensamos, inclusive, na seleção das atividades e nas orientações, já que do outro lado há pais, mães, familiares que, por vezes, desconhecem o trabalho pedagógico”, salienta a professora.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCnboP10bPCLYgMJ8AzwRBGg?sub_confirmation=1

Fonte: porvir.org