Conexão Xalingo – Blog

Tag - educação inovadora

5 dicas para transformar a sua aula em uma fábrica de ideias

A criatividade, a inovação e “o pensar fora da caixa” são requisitos cada vez mais importantes no mercado de trabalho e incentivar esses preceitos nos estudantes é importante. Então trazemos 5 dicas para você aplicar em sala de aula e fazer seus alunos pensarem de forma inovadora. Confira:

1) Esteja aberto a perguntas autênticas

Bons projetos só começam a partir de boas perguntas. Escute com muita atenção o que os seus alunos têm a dizer para descobrir o que desperta a curiosidade deles. Ao invés de apresentar aos seus alunos exatamente o que eles precisam fazer, convide-os a ajudar você na construção de novos projetos.

2) Encoraje o trabalho em grupo

Os projetos realizados em sala de aula oferecem o contexto ideal para desenvolver as habilidades de colaboração que os estudantes necessitam. Ensine aos seus alunos como dividir um grande projeto em pequenas partes e mostre como cada um deles pode se responsabilizar por essas partes. Você pode incentivá-los oferecendo exemplos de inovação que não teriam dado certo sem esforço conjunto.

3) Esteja pronto para crescer

Pessoas inovadoras têm tendência a pensar grande. Eles sabem como usar ferramentas de redes de contatos e até mesmo como viralizar uma boa ideia, portanto, não têm limites para suas possibilidades. Encoraje os seus alunos a dividir os projetos individuais com pessoas além da sala de aula, especialmente por meio de ferramentas digitais, como o Facebook ou o YouTube.

4) Aumente a empatia

A inovação não acontece de repente. Pessoas inovadoras que possuem essa característica são capazes de sair da sua própria perspectiva e olhar uma situação sob os mais diversos ângulos. Ensine aos seus alunos que se aproximar de um problema dessa maneira pode levá-los a soluções mais eficientes. Mostre a eles que estratégias de observação de campo, grupos focais ou entrevistas, por exemplo, são ferramentas que podem mostrar como os demais imaginam aquele projeto.

5) Descubra as paixões

A inovação não acontece de repente. Pessoas inovadoras que possuem essa característica são capazes de sair da sua própria perspectiva e olhar uma situação sob os mais diversos ângulos. Ensine aos seus alunos que se aproximar de um problema dessa maneira pode levá-los a soluções mais eficientes. Mostre a eles que estratégias de observação de campo, grupos focais ou entrevistas, por exemplo, são ferramentas que podem mostrar como os demais imaginam aquele projeto.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte:
http://noticias.universia.com.br/atualidade/noticia/2012/08/28/961919/8-dicas-transformar-aula-em-uma-fabrica-ideias.html

Quer inovar suas aulas em 2020? Então olha estes exemplos (parte 2)

Na postagem “Quer inovar suas aulas em 2020? Então olha estes exemplos (parte 1)” trouxemos 5 exemplos de inovação para a sua sala. Hoje, trazemos outras 5 que podem te ajudar muito nesse ano. Confira!

Autoria

A partir da criação de um livro de poesia, a professora Simone de Souza Moura Otoni, de Goiás, estimulou o protagonismo dos alunos e mobilizou a comunidade escolar com uma festa de lançamento da publicação.

Mais informações sobre o projeto, aqui.  

Mão na massa

Para trabalhar a funcionamento do sistema nervoso na prática, a professora Lucia Helena Alves de Souza elaborou uma aula maker no Colégio Elvira Brandão, em São Paulo/SP. Com circuitos elétricos, a turma foi incentivada a observar, compreender, descrever, simular e construir neurônios, capazes de se comunicarem entre si para propagar os impulsos nervosos.

Mais informações sobre o projeto, aqui.  

Sala de aula invertida

Em Guararema/SP, a professora Laiana Bruno Petta apostou na metodologia da sala de aula invertida para estimular a autonomia e a cooperação dos meus alunos. Com um projeto realizado com uma turma de quinto ano do ensino fundamental, ela trabalhou com grupos de estudo e roteiros individuais para personalizar as aulas.

Mais informações sobre o projeto, aqui.  

Uso do território

Desenvolvido na escola COC Lages, o projeto “O Jogo do Patrimônio” foi desenvolvido com uma turma de 5º do ensino fundamental. A professora Graziella Coelho Vieira incentivou os estudantes a produzir o mapa geográfico da cidade e construir réplicas de monumentos históricos para trabalhar cultura, memória e identidade da comunidade.

Mais informações sobre o projeto, aqui.  

Teatro

Em Vertentes/PE, a professora Ilka Eliane de Albuquerque Cavalcante usou o teatro para promover o letramento literário e a exploração de emoções a partir de clássicos da Literatura Brasileira.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/10-ideias-inovadoras-para-mudar-suas-aulas-em-2020/

Quer inovar suas aulas em 2020? Então olha estes exemplos (parte 1)

2020 chegou e você já está pensando nas aulas desse ano? Que tal inovar e trazer mais interesse dos seus alunos através de inovações? Confira estes 5 cases de inovação na educação que você aplicar em sua sala também.

Jogos Digitais

No Colégio Agrícola Estadual Daniel de Oliveira Paiva (CADOP), em Cachoeirinha/RS, o professor Eduardo Lorini Carneiro trabalhou conteúdos de geografia com jogos digitais. O projeto ainda deu origem a uma disciplina de games para o ensino fundamental.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Educação Integral

Para trabalhar equilíbrio emocional, concentração, paz interior, respiração de qualidade, além da percepção e descoberta corporal, a professora Litz Araujo Silva começou a ensinar yoga para crianças de 3 e 4 anos da Unidade Municipal de Ensino Porchat de Assis, em Santos/SP.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Redes Sociais

No Colégio Farroupilha, em Porto Alegre/RS, a professora Karina Predebon utilizou o Instagram como aliado para engajar os estudantes e trabalhar um clássico da literatura brasileira. Durante a atividade, personagens do livro ‘O Cortiço’ ganharam vida em perfis da rede social.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Elogios

Com o Diário da Gratidão, a professora Janaína Fernandes Pessoa trabalhou escrita aliada às habilidades socioemocionais. O projeto foi desenvolvido com uma turma de ensino fundamental, no Colégio Espanhol Santa Maria Minas, em Belo Horizonte/MG.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

Produção de mídia

Na rede municipal de educação do Recife/PE, a professora Sandra Amorim usou a linguagem radiofônica para trabalhar a Revolução Pernambucana com uma turma do ensino fundamental.

Mais informações sobre o projeto, aqui.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/10-ideias-inovadoras-para-mudar-suas-aulas-em-2020/

Estes alunos estão ensinando conteúdo do 5º ano no Youtube

Projeto teve início em sala de aula e estes alunos já estão ajudando outros estudantes do 5º ano pelo Youtube. Saiba mais!

“Como usar a tecnologia para rever em qualquer lugar o conteúdo aprendido na escola?”. Esse questionamento foi o pontapé inicial para a professora Gabriella Araujo Souza Esteves dar início, juntamente a seus alunos da Escola Básica Municipal Professora Ruth Faria dos Reis, em Biguaçu/SC, ao projeto “Quinto ano descomplica”, um canal no Youtube que leva conhecimento para fora da sala, ajudando no aprendizado até mesmo de outras pessoas além do colégio.

Segundo Gabriella, “no início, eles gravavam e me enviavam. Era uma brincadeira, uma espécie de reforço escolar, mas depois percebemos a necessidade de melhorar as gravações e profissionalizar o conteúdo. Iniciamos então a busca por voluntários que ajudassem na produção e na edição do material. Entre um compartilhamento e outro no Facebook, o pedido chegou a um editor de vídeos que deu ‘vida’ ao nosso canal. Com apoio dele, passamos a pensar em prazos, arte, postura e recebemos dicas de filmagem, fazendo os vídeos ganharem mais qualidade”.

Para as gravações, a professora criou um roteiro padronizado, onde os alunos preenchem o conteúdo que irão explicar em cada vídeo. A participação é voluntária, respeitando a vontade de participação dos alunos. Em sala de aula, ela revisa o conteúdo escolhido e dá um tempo para os alunos ensaiarem para as gravações, que ocorrem todas as segundas e quintas-feiras, durante 25 minutos da última aula. As gravações são feitas com o smartphone de Gabriella.

O resultado tem sido ótimo. “Nos últimos meses os alunos têm apresentado mais interesse no conteúdo trabalhado em sala, participado mais ativamente das aulas e inclusive melhorado as notas e a oralidade. Em pouco mais de um mês de existência do canal, já possuímos mais de 300 inscritos”.

Acesse o canal Quinto Ano Descomplica aqui.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://porvir.org/alunos-se-transformam-em-youtubers-para-ensinar-conteudos-do-5-ano/

Saiba porque esta escola é tão inovadora

Esta escola sueca queria fugir das aulas teóricas, em salas tradicionais, retangulares, com o professor de um lado e os alunos do outro, distribuídos em fileiras de mesas e cadeiras, e quase nenhuma interação. Para isso, criou um inovador projeto arquitetônico. Confira!

A escola tem um projeto arquitetônico inovador, com poucas paredes e salas, e vários espaços pensados para aguçar a criatividade dos alunos. A tecnologia faz parte do dia a dia dos estudantes e professores, que usam laptops para estudar e trabalhar. A aprendizagem é baseada em projetos, de acordo com interesses individuais e feita de maneira colaborativa.

O projeto foi desenvolvido por arquitetos, professores, designers e estudantes, sob a liderança da arquiteta Rosan Bosch. A escola integra a Vittra, uma rede independente de 35 escolas gratuitas, mantidas com recursos públicos, e construídas com arquitetura inovadora. O objetivo é que a escola seja inspiradora e um local que propicie a comunicação.

Soluções

Os estudos são baseados em projetos e acontecem em espaços criativos, pensados para potencializar o aprendizado e motivar os alunos a fazerem perguntas e a aprender de acordo com seus próprios interesses, mas de forma colaborativa.

O ambiente é aberto, positivo e divertido. Há espaços como a caverna, que é um canto para trabalhos individuais; o laboratório, onde ocorrem atividades práticas de matemática, ciências e artes; o acampamento, em que os alunos se reúnem para discutir ou trabalhar em algum projeto; o açude, local de socialização e atividades físicas, como dança; e o auditório, para apresentações. A escola conta ainda com espaços para relaxamento e para conversas, áreas para assistir a vídeos e salas multimídia.

Espaço da escola

As atividades diárias começam com todos os alunos da escola reunidos em grupos de diferentes idades e séries, para discutir algum assunto ou para tentar resolver um problema comum. A ideia é que eles compartilhem experiências, usem a criatividade, acreditem em si mesmos e sejam inovadores. Depois, partem para aulas das disciplinas, que são dadas parte em salas de aula e parte nos outros espaços da escola. Todos os professores e alunos com mais de 10 anos trabalham com o próprio laptop. Os estudantes mais novos também têm acesso a laptops e tablets da escola.

O aprendizado acontece em módulos online, e os alunos podem publicar seus trabalhos e compartilhar ideias com os colegas. Os educadores atuam como facilitadores, ajudando os alunos a desenvolverem seus projetos. Cada aluno tem um arquivo na internet, chamado de Vittra Book, onde são armazenados todos os dados relacionados à sua evolução na escola e que pode ser acessado de casa pelos pais.

Inovação nos espaços escolares

Resultados

O aprendizado se torna interessante, envolvente e interativo. As crianças gostam da escola, se sentem motivadas e desenvolvem competências para o século 21, como comunicação, empatia, confiança e concentração. Elas aprendem a enfrentar desafios. O uso de laptops desenvolve a leitura, a escrita, a criatividade e a capacidade de usar ferramentas digitais. O Vittra Book aumenta a interação entre os pais e a escola.

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Crédito da imagem de capa: https://www.archdaily.com

Fonte: http://www.innoveedu.org/pt/telefonplan-school

5 dicas para transformar a sua aula em uma fábrica de ideias

A criatividade, a inovação e “o pensar fora da caixa” são requisitos cada vez mais importantes no mercado de trabalho e incentivar esses preceitos nos estudantes é importante. Então trazemos 5 dicas para você aplicar em sala de aula e fazer seus alunos pensarem de forma inovadora. Confira:

1) Esteja aberto a perguntas autênticas

Bons projetos só começam a partir de boas perguntas. Escute com muita atenção o que os seus alunos têm a dizer para descobrir o que desperta a curiosidade deles. Ao invés de apresentar aos seus alunos exatamente o que eles precisam fazer, convide-os a ajudar você na construção de novos projetos.

2) Encoraje o trabalho em grupo

Os projetos realizados em sala de aula oferecem o contexto ideal para desenvolver as habilidades de colaboração que os estudantes necessitam. Ensine aos seus alunos como dividir um grande projeto em pequenas partes e mostre como cada um deles pode se responsabilizar por essas partes. Você pode incentivá-los oferecendo exemplos de inovação que não teriam dado certo sem esforço conjunto.

3) Esteja pronto para crescer

Pessoas inovadoras têm tendência a pensar grande. Eles sabem como usar ferramentas de redes de contatos e até mesmo como viralizar uma boa ideia, portanto, não têm limites para suas possibilidades. Encoraje os seus alunos a dividir os projetos individuais com pessoas além da sala de aula, especialmente por meio de ferramentas digitais, como o Facebook ou o YouTube.

4) Aumente a empatia

A inovação não acontece de repente. Pessoas inovadoras que possuem essa característica são capazes de sair da sua própria perspectiva e olhar uma situação sob os mais diversos ângulos. Ensine aos seus alunos que se aproximar de um problema dessa maneira pode levá-los a soluções mais eficientes. Mostre a eles que estratégias de observação de campo, grupos focais ou entrevistas, por exemplo, são ferramentas que podem mostrar como os demais imaginam aquele projeto.

5) Descubra as paixões

A inovação não acontece de repente. Pessoas inovadoras que possuem essa característica são capazes de sair da sua própria perspectiva e olhar uma situação sob os mais diversos ângulos. Ensine aos seus alunos que se aproximar de um problema dessa maneira pode levá-los a soluções mais eficientes. Mostre a eles que estratégias de observação de campo, grupos focais ou entrevistas, por exemplo, são ferramentas que podem mostrar como os demais imaginam aquele projeto.

Fontes:
http://noticias.universia.com.br/atualidade/noticia/2012/08/28/961919/8-dicas-transformar-aula-em-uma-fabrica-ideias.html

Professores querem mais tecnologia na sala de aula

O número de professores que utiliza tecnologia para ensinar é cada vez maior. E esse número parece não parar de subir.

Segundo o Movimento Todos pela Educação, que realizou a pesquisa “O que pensam os professores brasileiros sobre a tecnologia em sala de aula?”, a tecnologia é bem-vinda em sala de aula. E os resultados das pesquisas, comprovam ainda mais:

– A maioria dos professores (92%), usa tecnologia para apresentar o conteúdo em sala de aula, sendo que 25% usam sempre e 47% usam às vezes;

– O segundo motivo para o uso de ferramentas tecnológicas, segundo 44% dos entrevistados, é a avaliação dos alunos;

– Apenas um terço diz ter facilidade no uso e só 11% acreditam que esse uso melhora o desempenho acadêmico;

– Esses últimos dados estão fortemente relacionados à falta de formação e de infraestrutura adequada: 62% disseram que nunca passaram por qualquer formação na área e 66% afirmam que os equipamentos são insuficientes;

– Mais da metade diz que usaria com mais frequência se houvesse melhores condições.

Os professores continuarão sendo os guias das experiências educacionais, auxiliando os alunos para que consigam criar a melhor utilização possível de ferramentas, recursos e fontes para aprimorar o processo de ensino/aprendizagem.

Fonte: http://porvir.org/laboratorio-prepara-professor-para-usar-tecnologia-metodologias-inovadoras/

O laboratório que ensina a inovação a professores

O EfeX (sigla para Espaços de Formação e Experimentação em Tecnologias para Professores) é um novo espaço para professores compartilharem ideias, aprender na prática e inovarem a dinâmica de sua própria sala de aula.

Sua primeira unidade foi inaugurada em Blumenau/SC e é uma parceria entre o CIEB (Centro para Inovação da Educação Brasileira), a Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina e a FURB (Universidade Regional de Blumenau). Cada unidade EfeX combina itens para fabricação digital e de programação, como cortadora a laser e de vinil, kits de eletrônica, de invenção e de robótica. Além disso, têm disponíveis computadores, tablets e ferramentas para criação de mídias, filmagens de videoaulas, câmera fotográfica e kits de iluminação.

E para incentivar a inovação, o modelo do EfeX não é fechado e, as instituições de ensino ou secretarias que queiram implantar um EfeX, podem se apropriar desses conceitos e fazer as adaptações para as suas realidades locais. Para aproximar os professores dos espaços, foram desenvolvidos dez módulos iniciais divididos em três grandes áreas de atuação (conceitos, processos e recursos), sendo eles: ensino híbrido, cultura maker, gamificação, curadoria de recursos digitais, colaboração, avaliação por meio de recursos digitais, educomunicação, programação e robótica, plataformas adaptativas.

Fonte: http://porvir.org/laboratorio-prepara-professor-para-usar-tecnologia-metodologias-inovadoras/

Literatura pedalada

Uma biblioteca sobre duas rodas. O projeto BiciBiblioteca é, literalmente, uma biblioteca itinerante, com um acervo de quase três mil livros, levando literatura aos alunos do ensino fundamental de escolas da cidade de São Paulo/SP.

Através de uma bicicleta adaptada, com prateleiras sobre duas rodas, a BiciBiblioteca incentiva o compartilhamento de experiências literárias entre os estudantes de diferentes escolas. A cada mês, as crianças podem escolher duas novas histórias. E para isso, devem doar um livro usado. A prática se repete, ao mesmo tempo, nas outras instituições, promovendo um verdadeiro “rodízio” de livros.

A fim de estimular a troca entre os alunos, todos os livros possuem fichas de leitura, onde as crianças anotam, desenham momentos das obras e também elegem seus personagens favoritos. Esta ideia de unir bicicleta e literatura, vem do crescimento da utilização do veículo de duas rodas.

O projeto foi viabilizado com recursos obtidos pela Lei Rouanet e tem patrocínio de empresa de restaurantes corporativos, com pretensões de atingir cerca de mil crianças até o final do ano.

Fontes:
http://porvir.org/bicicleta-adaptada-promove-intercambio-de-livros-entre-escolas/

Escolas Inovadoras (parte 2)

Na postagem de hoje, continuamos os exemplos brasileiros de escolas que estão inovando na sua forma de ensinar. Saiba mais sobre a Escola Janela e também o Centro Educacional São Francisco:

Escola Janela

Localizada na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, a Escola Janela tem como sua principal diretriz a valorizações das relações. Ela inovou ao fornecer um espaço onde os familiares tem papéis ativos, como na preparação da merenda, cuidando da limpeza ou fazendo consertos. Essa convivência é vista nos demais integrantes da escola, alunos, professores e gestores, justamente pela instituição compreender que o autoconhecimento é fundamental para que as crianças lidem bem com suas sensações e possam ter um bom relacionamento entre si.

A escola atende cerca de 40 estudantes nas etapas Educação Infantil e Fundamental I.

Centro Educacional São Francisco

No Centro Educacional São Francisco, localizado em Brasília, o trabalho educativo é desenvolvido considerando o tripé Educação Física, Artes e Projetos como orientador do projeto político pedagógico.

O foco principal é trabalhar a saúde, o senso crítico e as habilidades criativas e interdisciplinares dos 1800 estudantes que atende. Para isso, a instituição conta com aulas diferenciadas que levam em consideração o roteiro individual dos alunos, de acordo com as necessidades e preferências.

Os professores atuam como orientadores, estimulando o protagonismo e a autonomia dos estudantes para organização de seus estudos e na construção do conhecimento significativo. Com isso, disponibiliza recursos variados, como aulas expositivas dialogadas, videoaulas, projetos, oficinas e seminários.

Fontes:
http://porvir.org/educadores-centro-oeste-compartilham-experiencias-criativas/